IMPORTÂNCIA DE UM CONTROLE DE FATURAMENTO


Os médicos estão cada vez mais ocupados e concentrados no desenvolvimento dos seus trabalhos, consequentemente deixam de acompanhar e gerenciar suas contas junto às instituições nas quais trabalham.


Percebe-se que grande parte deste público, se perde em meio a tantos trabalhos executados, que acabam por não receber valores corretos ou até mesmo, nem sabem quando irão receber pelos procedimentos realizados, ou quanto receberão.


Para que o profissional faça sua gestão financeira é crucial que, o mesmo, gaste um tempo para discriminar tudo em planilhas e fazer sua contabilidade com exatidão.


Na grande maioria de clínicas e hospitais, o médico receberá seus honorários, referente aos planos de saúde, apenas após 1 ou 2 meses depois, gerando esquecimento do valor ou do paciente/procedimento atendido.


Pensando nesta dificuldade enfrentada por você ou por colegas de profissão, relacionamos algumas dicas que poderão facilitar no processo do controle de faturamento.


1º Entenda como é o processo de faturamento


O conceito de faturamento é o processo de solicitação de pagamento das vendas realizada em um determinado período (dias, semanas, meses, anos). No caso de faturamento de convênios de uma clínica, por exemplo, o processo é dividido em basicamente 5 etapas:

·     Agendamento: A secretária ou atendente relaciona os procedimentos na guia;

·      Gerar lote: Incluir ou excluir procedimentos no lote;

·     Fechamento de lote: Gera o extrato de atendimento, ou seja, é a ação de envio das guias. Após este fechamento,  não poderá ocorrer modificações;

·     Hiato: O lote já foi entregue ao convênio e está no aguardo de analise e processo de pagamento à clínica;

·      Conferência de lote: Após o pagamento e análise por parte do plano, é necessário que a clínica faça a conferência do que foi pago e o que foi glosado. Para as glosas indevidas, é importante a elaboração de recurso para receber o valor não pago.


 2º Acompanhe seu faturamento

 

Faça uma lista dos trabalhos já realizados, por exemplo, cirurgias, exames, entre outras, para identificar se o valor repassado da clínica é o valor real a se receber, de acordo com a tabela estabelecida junto ao plano de saúde.


Monitore as datas de faturamento e previsão de recebimento. Às vezes o departamento do faturamento, pelo excesso de serviço, esquece alguma guia o que acarreta na perda do prazo da solicitação e consequentemente na perda de dinheiro para o profissional.

 

 

3º Verifique as glosas e seus recursos

 

Marque reuniões de acompanhamento junto ao departamento de faturamento. Eles deverão relacionar todos os itens relacionados nas guias e informar quais foram glosados ou não. Para os itens glosados, procure entender se houve solicitação de recurso e qual foi a resposta do plano de saúde. Pode parecer simples, mas a falta deste monitoramento e solicitações reduz o valor previsto a ser recebido.

 

Não entende o que é glosa? Confira aqui algumas dicas

 

4º Terceirize este acompanhamento

 

Uma dica interessante é você contratar uma pessoa especializada ou uma empresa para controlar o processo de faturamento e suas finanças.


A empresa será responsável pelas negociações e análises junto ás clínicas e hospitais, sobrando tempo para você atender mais pacientes.

 

A grande vantagem desta modalidade de serviço é que o médico passa a contar com uma assessoria especializada que fará uma prévia do valor a ser recebido, será interface entre a clínica ou hospital para negociações de não pagamentos e acompanhará os recursos das glosas. 


O médico ficará apenas com a responsabilidade de conferir os relatórios com os valores depositados na conta bancária.





top